SEÇÃO 31 INTERCOM #30 – Terror na Fronteira Final!

S31_INTERCOM_30_Terror_na_Fronteira_Final
O HORROR!!!

Nesse programa horripilante, Giu (Bondcast), Fernando Torelly (Reguladores), Ricardo e Waldomiro discutem o terror que também habita em Star Trek!

Monstros assassinos, casos de possessão, assassinos seriais, abduções bizarras, mutações grotescas, paranóia e muito SANGUE! Ou você achava que essa franquia era só exploração espacial e um futuro esperançoso para a humanidade? Ledo engano!   

Algumas histórias mais horripilantes, outras menos (algumas muito menos). Mas uma coisa é certa: o medo está definitivamente presente na lista de episódios que analisamos aqui. Então venha conosco caro ouvinte, perca suas esperanças e abrace o horror que trazemos pra você nesse podcast mortal e amaldiçoado!

Tempo de duração: aterrorizantes 123 min


S31_Bannner_Camisetas_site

COMENTADO NESSE PODCAST:


Garak_Meme


ADICIONE O NOSSO FEED

E-MAILS: Críticas, sugestões e afins para contato@secao31.com



COMPARTILHE!
  • xassot

    Duas coisas não-canônicas que eu considero canônicas: TAS e STO

    • http://secao31.blogspot.com.br/ Waldomiro Vitorino

      STO deveria ser mesmo. Plots incríveis.

    • Gordura do Ultra

      Eu considero canonicos

    • Tartaruhga Muhtante

      Eu considero canônica TAS. Não vejo porque não.

  • Tartaruhga Muhtante

    Faz tempo que vocês publicaram , só consegui parar pra escutar agora. Excelente podcast!! Muito legal. Só acho que faltou um episódio nessa lista: REGENERATION (Enterprise). Tá que no decorrer do episódio não fluiu “assustador”, mas o inicio do episódio é terror puro. A apreensão do início, o lance deles acharem seres estranhos no gelo, que depois acordam e infectam os outros membros da equipe. Um lance bem típico de filmes de terror. Depois o Phlox infectado ficando paranóico com a perda do controle dos seus atos e a busca pela cura, pensando inclusive em suicídio e depois quando eles recebem a mensagem dos borgs (que é algo que eu considero especialmente assustador). O próprio conceito dos borgs é algo que mexe com minhas fobias mais profundas: a de perder a consciência de sua vida, de seus atos e te torna um mero aparato sem vontade. Em suma, algo que mata aquilo que faz de você o que você é. Acho que rende assunto nessa linha.