Educação até no Espaço

| Fernando Augusto Dias Afonso

Uma coisa que sempre gostei em Star Trek (principalmente na TOS e TNG) foi a falta do “escolhido”. É verdade que em algumas outras encarnações da franquia como DS9 e os filmes do J.J. brincaram com isso, porém saber que os membros da tripulação da Enterprise estavam na situação que estavam porque estudaram muito para poder estar nestas funções sempre me foi reconfortante.

Não me levam a mal, adoro Matrix com o escolhido, Babylon 5 com o “The One” e até a profecia do equilíbrio da força de Star Wars, mas para mim saber que para ser capitão da Frota Estelar você deve ser dedicado, esforçado e estudar muito sempre me fez acreditar ainda mais no futuro imaginado por Roddenberry.

Quero dizer, o capitão Kirk foi um dos melhores alunos da academia (“um amontoado de livros com pernas”), ninguém deu a Enterprise para ele de mão beijada, ele teve uma carreira. Alferes na USS Republic, tenente na USS Farragut (essa é pra você J.J.! Não se promove ninguém de alferes a capitão!), e o Kirk não foi o único. Vimos em “Family” que o Picard era o primeiro de sua sala e também sabemos que ele não passou no primeiro exame para a academia e serviu por anos como piloto na USS Stargazer antes de virar capitão da Enterprise. Spock teve uma carreira acadêmica distinta, O’Brien aprendeu o ofício por causa de uma situação desesperada de guerra, Janeway foi oficial de ciências por anos, Tuvok teve duas carreiras distintas na Frota, Tom Paris foi preso mesmo sendo filho de almirante, Dax teve 7 vidas de estudos para se tornar uma super cientista, até a Michael Burnham passou por anos de treinamento na academia de Vulcano antes de ficar 7 anos estudando diretamente com a Capitã Philippa Georgiou.

Ainda podemos ir além, com diversas situações em que a inteligência e o estudo salvaram nossos heróis. Quem pode esquecer-se do canhão de bambu que o capitão Kirk usou contra o Gorn, quando a capitã Janeway e B’Elanna Torres discutem física quântica para descobrir qual nave era a Voyager e qual era seu reflexo no horizonte de eventos, ou ainda quando Data sem memória salva uma tribo inteira de envenenamento radioativo estudando o metal caído pela sonda e a fonte de água no poço da vila?

Todas essas pequenas partes da história dos personagens nos mostram que para você chegar às estrelas, deve haver dedicação e estudo, isso é a melhor mensagem que existe para as crianças inclusive. Não concordo com a mensagem dos atuais filmes de Star Wars, enquanto no passado para ser um Jedi era necessário anos de dedicação e estudo, nos filmes de hoje em dia para uma pessoa ser um mestre Jedi ela só precisa acreditar nela mesma e ficar 2 dias em uma ilha…

star trek facepalm GIF

A verdade é que qualquer ofício, arte, arte marcial, esporte, entre outros, é necessário que você estude muito aliado por anos de treinamento prático. Essa é uma das melhores lições de Star Trek, dedicação e perseverança é a chave para o futuro.


Fernando Augusto Dias Afonso

     

     

COMPARTILHE!