Primeiras Impressões DEFINITIVAS | “Crisis Point” – Lower Decks

| Transcrito por: Paulo Cesar Ceglia & Waldomiro Vitorino

Aqui na coluna do SEÇÃO 31 intitulada Primeiras Impressões DEFINITIVAS, comandada pelo pessoal do Tá Bom ao Vivo, os comentaristas mais chapa-brancas objetivos e críticos da internet fazem breves comentários SEM SPOILERS (ou não) sobre um episódio recém-lançado da franquia Trek.

Episódio: “Crisis Point” – Star Trek: Lower Decks | S01E09

NOTA DO EDITOR: Uma vez que até o momento a CBS não conseguiu ninguém interessado em distribuir mundialmente a série os novos episódios de Lower Decks só estão disponíveis nos EUA e Canadá, a intrépida equipe do Tá Bom ao Vivo está tendo que que usar de meios “alternativos” para poder ter acesso à mais essa brilhante obra capitaneada pelo igualmente brilhante Alex Kurtzman.

As opiniões DEFINITIVAS

Bahia: Fico impressionado como é profunda e genial a personagem Mariner Michael 2.0. A Nossa Senhora de Michael das Choradeiras certamente deve se orgulhar muito dela!
Nesse episódio, tivemos a justa e brilhante homenagem aos instintos violentos da humanidade tão presentes em Star Trek. Que coisa espetacular! Espirrou tanto sangue na tela que respingou até em mim enquanto eu assistia a essa bela atração abençoada, como diria o nosso querido Pastor Ramirez.

Goblin: Aaai, chefinho… quero esse sangue todinho pra mim! A Mariner Michael 2.0 mostrou como deve-se fazer com esses haters aí. Tem coisa mais linda do que ver ela cuspindo referências atrás de referências enquanto faz guerra no holodeck matando sem parar? Queria eu ter um holodeck pra matar trekkers que pensam diferente de nós. Iria ser incrível!

Beiçola: Nesse episódio temos um belo vislumbre de como seria um filme para o cinema de Lower Decks. Ele transbordaria referências à exaustão, a Mariner Michael 2.0 seria mais espetacular e genial que todos na história, mataria a sangue frio qualquer um que cruzasse seu caminho, e ao final, assassinaria brutalmente até a si mesma, em um banho de sangue de fazer inveja até mesmo ao Jason Voorhees. Sendo assim, acho que tá bom. Pra ela pelo menos.

Pastor Ramirez: Irmãos e irmãs, nesse belíssimo e instrutivo episódio, vemos o quão importante é Lower Decks para a família contemporânea. Os desentendimentos fraternos, que tanto assolam nossa sociedade, poderiam facilmente ser resolvidos com um abençoado holodeck e sua já conhecida capacidade de simular pessoas para serem sumariamente abusadas, humilhadas e sacrificadas. Oremos todos à Nossa Senhora de Michael das Choradeiras para que essa tecnologia santa possa de fato nos agraciar um dia. E com isso, podermos evitar matanças reais, crucificações e outros flagelos para solucionar problemas em nossas relações interpessoais de modo tão inofensivo. Por hora, enquanto essa engenhosa tecnologia não chega a nós, continuemos então usando nossos atuais videogames para matar, trucidar, desmembrar e até mesmo violar pessoas virtuais.

Dino Trekker: RRRRRUUUUGH RRROAAAHRRRRRLLL RRRUUOOOURL OOUARRUUUUGH RRROAAAAARRRL RAUAUURRRRGHGHG RRRRAAAUUURL AAAUUUOORRRLL RRROOOEEEEEEGH RRRRAAAAAGGH RRRAAAUUOOOAAA RRRRROOOORL RAAAUUUUOOOORLRLRL RRRRAAAAUGHROOOOGH RRRREEEEUUUURLRLRRRRRAAAAAGH

Deixe você também suas primeiras impressões do episódio na seção de comentários abaixo. Mas lembre-se: somente as opinões da equipe do Tá Bom ao Vivo são as DEFINITIVAS!

COMPARTILHE!